domingo, 23 janeiro, 2022
Saúde

Endometriose tem cura e não impede gravidez

88visualizações

Na maioria dos casos, a endometriose tem cura, desde que seja tratada da forma correta.

Muitas pessoas perguntam se endometriose tem cura, pois a doença pode trazer uma série de complicações para a mulher, sendo a maior delas a dificuldade de engravidar. O problema é comum. Com o diagnóstico e o tratamento adequados, é possível combater o quadro e realizar o sonho de ser mãe.

Mesmo com a endometriose, a mulher pode ter uma gravidez normal e saudável. Porém, enquanto a menopausa não chega, existe chance de a doença retornar. Isso exige cuidados especiais durante a vida toda.

Endometriose exige cuidados especiais e visitas periódicas ao médico. Foto: iStock, Getty Images

Saiba quando a endometriose tem cura

endometriose é diagnosticada quando o endométrio, tecido que reveste a cavidade uterina, não é eliminado na menstruação. Em vez disso, ele sobe pelas tubas uterinas e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, causando lesões e processos inflamatórios bastante dolorosos.

Nenhuma causa da doença ainda é comprovada, mas há hipóteses de que seja genética e esteja relacionada com possíveis deficiências do sistema imunológico.

Famosas como a cantora Wanessa e as atrizes Malu Mader, Adriana Esteves e Fernanda Machado já tiveram a doença e comprovaram que endometriose tem cura. Com tratamentos e algum tempo extra de tentativas, todas conseguiram engravidar normalmente, sem riscos para elas ou para os bebês.

Principais sintomas

Muitas mulheres não dão a devida atenção à cólica menstrual forte, pois acham que é algo comum do processo. Mas, quando a dor é muito intensa, impedindo a realização de atividades cotidianas, é preciso investigar.

As cólicas fortes são um dos primeiros sinais. Além disso, a endometriose manifesta sintomas como dor durante a relação sexual e desconforto para evacuar ou urinar durante o período menstrual.

Outro sinal é a dificuldade de engravidar, que ocorre quando o endométrio adere às trompas que, sem mobilidade, não conseguem encaminhar o óvulo até o útero.

Tratamento para a endometriose

Fernanda Machado fez implante de progesterona. Foto: Reprodução, InstagramAlém da dificuldade de concepção e até da infertilidade, a doença também pode causar outras complicações com o tempo. As mais comuns são cistos nos ovários e na pélvis e dor pélvica crônica.

Em alguns casos, quando a endometriose não é tratada corretamente, pode surgir câncer de ovário.

Porém, existem diversos tratamentos que levam à cura e possibilitam a gravidez. Uma das alternativas é o uso de medicamentos, como anticoncepcionais.

Além de provocarem uma pausa na menstruação, possuem uma fórmula à base de progesterona, hormônio que causa atrofia dos pontos de endometriose.

Outra possibilidade é fazer um implante de progesterona. No caso da atriz Fernanda Machado, o procedimento diminuiu bastante as cólicas fortes.

Ainda assim, ela precisou buscar outros tratamentos para combater totalmente a endometriose e conseguir engravidar.

A artista também teve que se submeter a um procedimento cirúrgico, pois a doença atingiu a bexiga e o intestino, além do ovário direito, onde havia um cisto. Com a videolaparoscopia, uma cirurgia minimamente invasiva, foi possível retirar os tecidos doentes.

Com o diagnóstico certo e o tratamento adequado, é possível afirmar que endometriose tem cura e não elimina as chances de a mulher ser mãe. Além disso, a gestação de quem teve a doença é normal e sem riscos.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário!

Deixe um comentário